fbpx

Espelho, espelho meu…

By Agosto 27, 2018 Economia Colaborativa 2 Comments

Espelho, espelho meu, existe no mercado outra empresa ou profissional mais incrível do que eu?

Brincadeiras a parte, acredito que tem muitas empresas e profissionais olhando para seu “espelho mágico” e fazendo essa pergunta. O que (cá pra nós), não resolve nada. Mesmo que seu espelho repita: – NÃO, MESTRE! VOCÊ OU SUA EMPRESA SÃO AS MAIS INCRÍVEIS DO MERCADO. Você pode ter certeza, ele está muito equivocado e não é baixa autoestima não, é realidade mesmo.

Porque digo isso, hoje não dá mais para focarmos em ser o melhor, como uma linha de chegada. Pronto cruzei a linha, agora é só curtir. Não! Ser o melhor é uma construção diária e necessita de constância, esforço e criatividade.

Cada vez mais, o SER criativo tem se destacado como um diferencial nas empresas e entre os profissionais. Lendo o livro Economia Compartilhada, li uma frase que me chamou muita atenção e acabei dando um print e fazendo um post aqui no LinkedIn. “(…)No século 21, é cada vez menos importante onde você mora, quantos anos você tem, onde você estudou (ou não) ou trabalhou. Tudo o que importa é o que você é capaz o de fazer(…)” Robin Chase.

Achei essa frase de uma inspiração e de uma realidade incrível. Traduz exatamente o que vivemos na nova economia. Economia essa, que está cada vez mais compartilhada, criativa e colaborativa, mudando a nossa forma de consumir.

O que venho compartilhando com vocês em meus artigos, só comprovam que, hoje o sucesso não depende dos vários certificados que você tem na gaveta, dos vários mestrados e doutorados que você carrega, do seu vasto currículo ou do seu belíssimo sobrenome, tudo depende de como você vai torná-los úteis à sociedade.

Não estou desmerecendo esses títulos e nem a história de ninguém, até porque, eu amo estudar e já tenho uma linha da qual quero seguir, após a conclusão da minha faculdade de marketing, mas, quero que vocês percebam que só títulos, não fazem de você alguém incrível para o mercado.

Porque diariamente nos deparamos com conteúdos cada vez mais inovadores, por sua genialidade ou muitas vezes por sua simplicidade. Quando trago informações das várias plataformas que estão disponíveis na internet, eu estou chamando a atenção para ideias que surgiram a partir de uma necessidade, de uma oportunidade ou simplesmente de um ideal. São essas ideias que estão ganhando espaço e adeptos.

Então, podemos dizer que é crescente os adeptos de um consumo consciente? — Sim, esse é o ponto chave.

O Consumo consciente é um caminho sem volta, cada vez mais os consumidores estão se questionando o valor de consumir, do porquê de comprar esse ou outro produto, ou contratar esse, ou outro serviço.

Não dá mais para ficarmos parados na dúvida de como melhorar ou não, a equipe que está com você todos dos dias. Temos que traçar metas claras de aperfeiçoamento diário. Nunca foi tão incentivado a lei da“ tentativa e erro”, tentamos por esse caminho, não deu certo, tentamos um novo, não deu novamente, vamos por outro e acertamos.

Aí parece que você teve “sorte”, mas não existe sorte sem ação, como você vai ter a chance de ganhar na “mega”, se você nunca joga? Parece simples, mas é a mais pura verdade. Só ganha no bingo, quem participa e completa a cartela. Não é?

Já notaram quantos cursos estão disponíveis aqui no Linkedin? Agora, quantas empresas estão contratando esses cursos para sua equipe, com o intuito de saírem na frente? Pelo que percebo, a grande maioria, são profissionais em busca de aperfeiçoar-se cada vez mais, investindo em si para estarem à frente, em um mercado cada vez mais competidor.

No entanto, muitas empresas reclamam que as Startups estão aí roubando seus clientes e para justificar sua perda, alegam que não passam de “modinhas”, pois, elas não tem a experiência de mercado. Ok! Elas podem até não ter a experiências de anos de muitas empresas, mas elas não têm medo de errar. Corrige a rota, voltam para o jogo e ganham!

Então, podemos aprender muito com as Startups, como diz a reportagem da Revista Època.

(…) Em primeiro lugar, as empresas precisam olhar para os processos internos, em como encaram a inovação, e isso é o mais difícil”.

Pode até ser difícil, mas só depende de você.

Aí, você pode me falar: Ok! Ana, então vou sair contratando todos e quaisquer cursos que bate na minha porta, para inovar minha equipe?

Calminha, meu amigo. Não é bem assim! Acredito que para toda decisão, você precisa de uma estratégia.

No evento do Hotel Tech Brasil, voltado a Hotelaria, realizado no dia 19/05 no Hotel Unique em São Paulo. Miriam Torres (Miriam é executiva de marketing hoteleiro há 18 anos e autora do Blog Sopa de Letrinhas) foi muito feliz em sua colocação, quando falou sobre inovação hoteleira, ela disse: “Inovar é simplesmente dar uma nova solução, para um problema existente.” e continuou: “Enquanto se pensa que ser inovador é fazer grandes coisas, talvez a sua inovação esteja em usar dos seus recursos simples, mas de uma forma diferente.”

Mas para isso, é preciso pensar fora da caixa e não ter medo de tocar na sua dor

  1. Para onde você quer levar seu negócio?
  2.  Como você deseja que sua equipe brilhe?
  3.  O que te incomoda nos processos da sua empresa?

Você como gestor, tem que se perguntar isso. Sabe porquê? Não dá para viver de respostas prontas, você tem que tocar na sua dor. Olhar de uma forma crítica, mesmo que isso seja ruim inicialmente, colocar as “cartas na mesa” e pensar em conjunto com sua equipe. Ouvir aqueles que estão interessados em brilhar junto com você e desejam estar muitos passos à frente.

Por isso o maior tesouro que sua empresa possui são seus colaboradores e são eles que merecem crescer junto com você. Pensando nisso, cada evento que fazemos é como uma ponte entre o conteúdo de valor e a sua necessidade. É uma forma de compartilhar as dores de cada gestor e descobrirmos juntos os melhores caminhos. Por isso buscamos parceiros que tem esse propósito em comum conosco.

À Mineira tem como propósito, ajudar as empresas a pensar estrategicamente em qual caminho tomar, qual curso é mais interessante para aquele momento e como viabilizar esses contatos. Então, ao invés de você ficar com seu espelho “desencantado”, enganando suas decisões, juntos podemos ajustar o rumo da sua empresa. #Vamos Juntos?

Um grande abraço!

Author Ana

More posts by Ana

Join the discussion 2 Comments

Leave a Reply

eventos, palestras, palestrantes, empresas