fbpx
was successfully added to your cart.

Vida Financeira x Economia Compartilhada

Compartilhe

 

Acredito que você deve se perguntar, a mesma coisa que eu: Será mesmo que dá para ganhar dinheiro dentro dessa nova economia, apenas compartilhando? A resposta é Sim!!

Mas como?

Em minhas pesquisas, venho descobrindo quase “O País das Maravilhas”. A Economia Compartilhada é tão fascinante, pois, a criatividade pode modificar o meio e criar soluções para diversos problemas. Basta boa vontade, um plano de ação, um produto ou serviço a ser disponibilizado e uma rede de contatos em busca do que você tem a oferecer. “Plim” ! Você acabou de criar um negócio, dentro da economia compartilhada.

Aí, você pode me dizer: – Ana se fosse tão fácil assim, não haveria desemprego e todas as pessoas desempregadas estariam empreendendoExatamente, não é fácil, mas poderia ser! E sabe por que elas não estão empreendendo, porque não fomos educados a empreender, não tivemos uma educação financeira na infância ou na adolescência, não fomos inspirados a desenvolver “asas” em nosso lado profissional.

Eu já disse uma vez aqui, que se usássemos em nossa vida profissional tudo o que somos como pessoa, toda nossa capacidade de imprimir nossa marca pessoal. Seríamos profissionais com características únicas e que despertariam no meio, resultados inovadores e soluções criativas.

Mas, vemos em sua grande maioria, profissionais medianos, que vivem à imagem da empresa e sem característica própria e quando ficam desempregados, não conseguem se recolocar em tempo hábil, o que causa desmotivação, gerando uma grande crise pessoal.

Por isso insisto tanto, em escrever e dizer aos quatro cantos:VOCÊ É ÚNICO! VOCÊ PODE E DEVE ACREDITAR NOS SEUS SONHOS!

Quanto mais me aprofundo dentro desse tema (economia compartilhada), venho descobrindo o quanto é importante, a dedicação a algo que você goste, seja como uma renda extra ou como uma forma de sair do desemprego.

Vejo pessoas que desejariam ter mais tempo e liberdade, mas não tem, pois, estão dependentes de escolhas que as aprisionam. Eu até entendo que a vida está cara, mas muitas vezes ficamos presos na crença que precisamos de tudo, quando na realidade, precisamos de bem menos do que supomos. Justamente essa é uma questão que a economia compartilhada traz para discussão, o nosso posicionamento social.

Então, algumas perguntas ficam no ar: Será mesmo que você precisa gastar com um guarda-roupa caríssimo? Será que tudo é tão necessário assim? Ou será que podemos compartilhar mais, e transformar o mundo em um lugar mais ecologicamente correto e ainda ganhar com isso?

Toda mulher é apaixonada por roupa nova, adora comprar um “blusinha” de meia estação, mas quando abre o guarda-roupa, é a enésima blusinha comprada. Mas pensando nisso, olha que genial a ideia dessa turma, eles criaram uma plataforma que visa dar sentido para esse excesso de roupa guardada.

“Roupa Livre é um estúdio criativo que desenvolve soluções para um mundo que já tem roupas demais. FACILITA a vida de quem quer experimentar uma relação mais consciente com as roupas e APOIA – quem trabalha com roupas e quer colocar sua criação a favor de novas possibilidades.” Fonte:  site

Como surgiu?

“Do encontro entre Mari Pelli, Gabi Mazepa, Elisa Dantas nasceu a primeira iniciativa do “Roupa Livre”. Um encontro de um final de semana para rever a relação com as roupas. De lá pra cá, mais de 60 atividades já foram realizadas com mais de 40 pessoas envolvidas em organizar e realizar as ações, formando assim deste um movimento coletivo e feito por muitas mãos.” Fonte:  site

Olha que interessante, como uma ideia ganha amplitude, sentido e valor. Hoje o valor monetário ESTÁ SE TORNANDO algo relativo, quando se fala de economia compartilhada. Porque o dinheiro saiu da escala DE FONTE DE CONSUMO, para o sentido de valor comum. E não estou dizendo que só vamos comprar roupas “baratinhas”, que nosso guarda-roupa vai ser feito somente a base de brechós, ou por trocas. É algo além disso, é mudança de consciência.

Com essa visão transformadora as plataformas de compartilhamento ganham força e espaço para crescer, pois, existe um público que descobriu o valor das coisas e esse público tende a ampliar mais. Outra plataforma interessante de compartilhamento são as de caronas. Que nos traz essa conscientização, se vai viajar sozinho, porque não ceder os 3 lugares e “rachar “o valor do custo da viagem?

Foi o que o pessoal da Blablacar pensou e não só pensou, mas desenvolveu como transformar isso em realidade. Você entra no site, se cadastra e procura o destino que precisa fazer e lá terá a carona que você deseja. Ou se você quer ser o “caroneiro”, se inscreva e passando pela análise você já faz parte da comunidade.

A transformação começa de dentro pra fora.

Qual o valor de ganhar dinheiro? A economia compartilhada nos questiona isso, se há 30 anos o sonho era fazer uma faculdade, conseguir um belo trabalho em uma multinacional e fazer carreira até se aposentar. Hoje o sonho da aposentadoria está se tornando cada vez mais uma miragem no horizonte.

E o que você vai fazer daqui a 20, 30 ou 40 anos? Será que você estará feliz? E se a aposentadoria não chegar e você tiver que continuar trabalhando?

Já pensou nisso?

Veja bem, não estou dizendo que, se você não empreender você não vai ser feliz ou realizado, não é isso. Mas estou alertando sobre a importância de se pensar que, se você vai trabalhar por mais tempo, o que hoje é uma realidade, é importante que esse tempo seja agradável e nada melhor de fazer o que se gosta. Que traga bem estar e te faça sentir sempre vivo.

E a economia compartilhada vem surgindo no horizonte como uma oportunidade para os corações desejosos do sentido do trabalho, de uma vida financeira mais consciente e com propósito. Então, como disse no artigo da semana passada, não se inova na zona de conforto. Não se arrisca lá, lá os dias são sempre uma repetição de processos e mais processos.

E não se esqueça, sua vida financeira faz parte do seu bem estar, então é melhor pensar com carinho nela e como ela pode ser melhor aproveitada.

Um grande abraço!

Author Ana

More posts by Ana

Leave a Reply